23 de nov de 2010

Riscos

Você acredita na mentira quando ela te beneficia.
Você aceita uma explicação que sabe ser falsa pelo simples fato de que sua situação é cômoda, e mudança é sinônimo de medo, e você não pode deixar que lhe roube sua rotina. Assim, para que saber a verdade, se viver uma  mentira é o preço da sua rotina? Você não vai tomar decisões se continuar sem saber verdades. Assim, você continua a ser a filha, a mulher, a mãe, a profissional bozinha que todos aceitam mas ninguém respeita. Sim, ninguém respeita quem tem medo da vida.
As pessoas te apontam como coitadinha. Mas que a rotina seja eterna enquanto dure a mentira.
Apesar de você querer muito a verdade, no fundo você percebe que não pode ouvi-la sem sucumbir.
Você finge uma felicidade que não sente para manter uma relação de aparências, só pelo medo de terminar sozinha, então aquela situação que já lhe é costumeira serve como bengala.
Você imagina que nunca conseguirá bater de frente com a verdade, porque depois de conhecê-la só restarão fragmentos de você
Mas lembre-se que cada vez que você joga a sujeira para debaixo do tapete, forma-se um pequeno volume
e se a sujeira for diária, esse pequeno monte se avolumará, até que chegará um momento em que não caberá mais nada debaixo do tapete, dentro da sua sala, quarto, e enfim de nenhum lugar da sua casa.  Nesse momento, você houve a explosão. É sujeira para todos os lados sem que você tenha nenhum controle sobre isso.
Nesse momento, você realmente se sentirá um caco, e vai pensar que nunca o juntará.
Mas, depois de algum tempo você percebe que alguma coisa lhe chama a atenção e seu corpo reage.
você vê,  você sente que algo mudou dentro de você  mesma, e é aí que você percebe que você é sua fortaleza, que você é seu norte, e que você não precisa ser guiada, ser tolhida, ser moldada.
Você precisa sim, viver, crescer, fazer algo pelo mundo ao seu redor e por você mesma.
Os horizontes estão abertos, e os caminhos são infinitos. As possibilidades são inúmeras, e são boas e ruins. Mas pelo menos você terá a opção, o direito de optar pelo bom ou pelo ruim, e arcar com as consequências dessa decisão sem traumas, só tirando delas o aprendizado. Você verá o sofrimento e a alegria como consequência natural da vida do ser humano.
Isso é viver, isso é ter livre arbítrio para decidir pelo bem ou mal, mas decidir por você, porque você é responsável pelo seu futuro, por isso não deixe que ele seja seu brilho,que ele seja apagado, faça algo por você, pela sua felicidade. Deixe sua marca, pois só assim valerá a pena ter vivido.


Val Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário